NOTÍCIAS DO LITORAL PARANÁ

Loading...

POLÍTICA

Loading...

Notícias do Brasil

Loading...

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Superfaturamento da obra de Abreu e Lima chega a R$ 613 milhões, diz MPF



Petrobras / Divulgação / Um parecer técnico apresentado nesta quinta-feira pelo Ministério Público Federal aponta um superfaturamento de R$ 613,3 milhões nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco
Um parecer técnico apresentado nesta quinta-feira pelo Ministério Público Federal aponta um superfaturamento de R$ 613,3 milhões nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco
Parecer técnico apresentado nesta quinta-feira (9) aponta que o lucro do Consórcio Nacional Camargo Correia foi de 26% no contrato. Deste lucro, 16% seria irregular

Um parecer técnico apresentado nesta quinta-feira (9) pelo Ministério Público Federal (MPF) aponta um superfaturamento de R$ 613,3 milhões nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. A obra foi executada através de um contrato entre o Consórcio Nacional Camargo Correia (CNCC) (prestadora do serviço de construção) e a Petrobras (a contratante da obra). O superfaturamento apontado anteriormente pela Polícia Federal era de R$ 167 milhões. No documento do MPF não é explicado detalhadamente quais obras dentro da Abreu e Lima foram contratadas acima do preço. A exceção é a subcontratação da 
Sanko Sider pelo CNCC.
Lula deu diretoria a Paulo Roberto após pressão de aliados, diz Youssef
Em depoimento prestado à Justiça Federal, o doleiro Alberto Youssef afirmou que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa foi empossado no cargo, em 2004, após o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ceder à pressão de "agentes políticos" ligados ao esquema.
Ex-diretor da Petrobras chama delator de dedo-duro
Ex-diretor de Engenharia e Serviços da Petrobras,Renato Duque informou que vai acionar na Justiça, por crime contra a honra, o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa, por apontá-lo como beneficiário de propina em esquema de corrupção na estatal. "Se ele (Paulo Roberto) falou alguma coisa no meu nome, vai ser processado. Não quero saber se ele tem tornozeleira, se ele é dedo-duro, não importa. Ele vai ser processado e vai ter de responder ao que está falando", declarou, acrescentando: "Tenho minha consciência tranquila, sei o que fiz e o que não fiz".

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

"OPERAÇÃO TARRAFA - Entenda o esquema corrupção"



O MP identificou um núcleo montado na 1ª Vara Cível de Paranaguá para arrecadar dinheiro com custas processuais contra a Petrobras. Advogados entravam com ações em duplicidade ou com prazo prescrito. As ações eram chamadas pelo grupo de “processos podres”. Três empresas foram criadas para movimentar o dinheiro. Advogados também não pagavam aos pescadores as indenizações liberadas pela Justiça. Veja os principais acontecimentos de 2014:

10 de abril – A Gazeta do Povo publica a primeira reportagem, mostrando que a advogada Cristiane Uliana havia se apropriado indevidamente da indenização de 18 pescadores.

Maio – A 1ª Promotoria de Justiça de Paranaguá abre investigação motivada pelas reportagens da Gazeta do Povo.

5 de agosto – Oito pessoas são presas (entre elas o juiz Hélio Arabori e o dono de cartório Ciro Antônio Taques) acusadas de montar um núcleo de fraudes milionárias dentro da 1ª Vara Cível de Paranaguá. Outras sete pessoas têm a prisão decretada e são consideradas foragidas da Justiça.

20 de agosto – Justiça recebe do Ministério Público denúncia contra 19 pessoas que estariam envolvidas no núcleo de fraudes montada ­­­­na ­­1ª Vara Cível de Paranaguá.

21 de agosto – Justiça determina o bloqueio de bens no montante de R$ 16 milhões de oito acusados, entre eles o juiz Hélio Arabori e o escrivão judicial Ciro Antônio Taques.

24 de agosto – Nova reportagem da Gazeta do Povo mostra que investigações trazem indícios de participação do advogado da Petrobras no esquema, o que teria lesado a estatal.

31 de agosto – A Gazeta do Povo revela que mais de 12 mil processos podres (já prescritos ou em duplicidade) foram identificados no Fórum de Paranaguá.

18 de setembro – Depois de 45 dias, o juiz Hélio Arabori deixa a prisão.

Fonte - Texto Gazeta do Povo / Vídeo TVCI

OPERAÇÃO TARRAFA - Advogado atende pescadores na prisão

Reprodução Gazeta do Povo / Flagrante de Anderson atendendo cliente fora da cela da PM

Flagrante de Anderson atendendo cliente fora da cela da PM
Reprodução Gazeta do Povo

Preso há 50 dias acusado de participar de um esquema de fraudes, ele dá assessoria a clientes dentro da cela da PM em Paranaguá
Preso preventivamente desde 5 de agosto, o advogado Marcos Gustavo Anderson continua prestando assessoria jurídica a pescadores de dentro da cela do 9.º Batalhão da Polícia Militar, em Paranaguá. Anderson é réu na Operação Tarrafa, na qual o Ministério Público desbaratou um núcleo de corrupção acusado de lesar centenas de pescadores que moveram ações indenizatórias contra a Petrobras, em razão de acidentes ambientais ocorridos no Litoral do Paraná.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

TERMO DE AUDIÊNCIA - AÇÃO CIVIL PÚBLICA Nº 2008.70.08.001643-2/PR

AÇÃO CIVIL PÚBLICA Nº 2008.70.08.001643-2 (PR) / 0001643-88.2008.404.7008

Data de autuação: 13/11/2008 
Observação: REQ QUE O IAP SE ABSTENHA DE EMITIR LICENÇA/AUTORIZAÇÃO P/QQUER ATIVIDADE/OPERAÇÃO NO "TERMINAL PÚBLICO DE ALCOOL"
Número da Caixa: 00000454-P
Juiz: Guilherme Roman Borges
Órgão Julgador: Juízo Federal da 1ª VF de Paranaguá
Órgão Atual: 1ª Vara Federal de Paranaguá

Barra divisora Partes

   AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 

   RÉU: ADMINISTRACAO DOS PORTOS DE PARANAGUA E ANTONINA - APPA 
   Advogado: MAURICIO VITOR DE SOUZA 
   Advogado: NAZARENO ANTONIO VILARINHO PIOLI
   Advogado: MAURICIO EDUARDO SA DE FERRANTE
   Advogado: ANTONIO CARLOS LACERDA
   Advogado: CARLO RENATO BORGES
   Advogado: RAUL DA GAMA E SILVA LUCK
   Advogado: HELCIO CHIAMULERA MONTEIRO
   Advogado: ALESSANDRO PIRES STANISCIA
   Advogado: CRISTIANO EVERSON BUENO
   Advogado: RENATO BUENO DE MAGALHAES
   Advogado: RODRIGO AJUZ
   Advogado: THAIS GOCHI PINTO
   Advogado: MARIA ALEJANDRA FORTUNY
   Advogado: CARLOS EDUARDO FERLA CORREA
   Advogado: THIAGO FELIPE RIBEIRO DOS SANTOS

   RÉU: IAP - INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ 

Procuradores da APPA, DR. THIAGO DALSENTER (OAB/PR 49.916) e DRA. JACQUELINE ANDREA WENDPAP, (OAB/PR 13.027), presente o requerente SR. DARLO AUGUSTO MARQUES, acompanhado de seus procuradores DR. NAPOLEÃO LOPES JÚNIOR (OAB/PR 42.368) e DR. HERMANN SCHAICH IV (OAB/PR 35.114), presente também o Procurador do Ministério Público, DR. ADRIANO BARROS FERNANDES.

TERMO DE AUDIÊNCIA

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Exclusivo! Veja flagrante de fraude no pagamento de excesso de bagagem

Mais Você mostrou irregularidades em balanças de aeroportos do Brasil e 'propina' para pagar menos pelo peso extra em Guarulhos, São Paulo

29/09/2014 às 09h10
Atualizado em 29/09/2014 às 09h51
Fique atento na hora de pesar sua bagagem! (Foto: Banco de Imagens)Fique atento na hora de pesar sua bagagem! (Foto: Banco de Imagens)
Você viajou ultimamente de avião? Pretende viajar nos próximos meses? Então, preste atenção neste flagrante exclusivo feito pela equipe do Mais Você. Foram encontradas balanças desreguladas em alguns dos principais aeroportos do país! Ou seja: você pode estar pagando por excesso de bagagem que não existe. O repórter Fabricio Battaglini sentiu na pele a experiência. Em uma viagem de São Paulo para a Bahia, ele pagou 23 quilos de excesso de bagagem na ida e apenas três quilos de excesso na volta. Ou seja, 20 quilos a menos na mesma bagagem. "Começamos a testar as balanças e vimos muitas variações nos pesos", explicou o repórter.